November 24, 2009

Um carinho de despedida de uma lágrima de prata.

This is me flying away.
I asked you for your heart
to be the wings of this lost angel.
But no hand can control the faith of Man
and no sea is ever enough
for the curling sand under the stars.

A lágrima que me cai pelo rosto deixa-me
dos olhos como a dor que se abate em meu coração.
Não mais te prenderei por mim;
não mais o sentimento de te deixar partir,
vontade de te beijar e não poder.
Não mais tornarei a teus olhos
que não vêem ao que sou ou a eles passo sem que olhes.

Perco-te, e guardo para mim o gemido de quem larga o seu boneco de pano,
abafado pelas mãos da infortunea trama que me prende.

Deixar-te-hei agora, se vontade de o fazer te consome
ou se a pura indiferença da minha existência te toca.

Uma eterna lembrança de um caes e rio em mim ficará:
embriagues de um passado que, em meus braços anseio.

Um carinho de despedida de uma lágrima de prata.

Maxwell Black
November 24, 2009
06.04am

6 comments:

  1. Maxwell, gostei mesmo muito! =)

    ReplyDelete
  2. Adorei... até porque... já te disse... quando deixas a língua materna fluir... o resultado é sempre bom :)

    Tão bom... que te vou roubar a última frase... não te preocupes que vai para um lugar que podes ver... mas é que, talvez por outras razões (ou não) revi-me nela.

    Um beijo,

    ReplyDelete
  3. Obrigado pelos comments. Sabe sempre bem saber que temos alguém que nos lê, que se importa com o que pensamos ou dizemos, mesmo que seja de passagem. :P

    Esse texto foi uma mensagem escrita que eu enviei, n'uma manha, enquanto esperava pelo primeiro comboio para A Villa.

    Uma despedida para alguém a quém de mais me apeguei--

    ReplyDelete
  4. Mesmo nao marcando aqui a minha passagem com a frequencia com que gostaria ja sabes que estou sempre aqui. Nem que seja so para olhar, ler e depois sentir aquilo que escreveste.
    Venho retribuir o sorriso de hoje... :) Um sorriso de orelha a orelha daqueles que sao meus e de mais ninguem...
    Esperote bem :)

    ReplyDelete
  5. "Deixar-te-hei agora, se vontade de o fazer te consome
    ou se a pura indiferença da minha existência te toca" - bem dito, sim senhor.

    ReplyDelete
  6. "A lágrima que me cai pelo rosto deixa-me / dos olhos como a dor que se abate em meu coração."

    Tanta mariquice que por aqui anda! Uiiiiiiiii!

    Xi-coração (mas um xi-coração másculo. Bem másculo, atenção!)

    ReplyDelete